Chamada para dossiê: Religiões de matrizes africanas e intolerância religiosa no Brasil

Dossiê: Religiões de matrizes africanas e intolerância religiosa no Brasil

O Brasil de todos os santos, de todos os credos e de todas as religiões, alicerçado sobre a intolerância e sobre o racismo, elegeu e ainda elege os preteridos dentro do Estado. De tal modo, a violência física, social e moral recaíram sobre os grupos religiosos marginalizados e sem “voz” nas instâncias de poder. O olhar mais atento sobre as formações religiosas brasileiras em meio às suas múltiplas formações sincréticas nos faz refletir sobre as questões sociais e a suposta igualdade das raças que favorecem a disseminação do racismo “velado”, principalmente nos ambientes religiosos. A intolerância religiosa, assim como o racismo, são produtos construídos dentro das tramas das construções das classes sociais mundo afora. Portanto, para uma análise mais profunda do contexto brasileiro devem ser levados em consideração três aspectos: o tráfico negreiro transatlântico; a construção do racismo e suas ideologias europeias; e, o crescimento de grupos religiosos pentecostais e neopentecostais nas esferas sociais e políticas. Diante desse cenário político e religioso que hoje se apresenta no Brasil, e com o objetivo de privilegiar os estudos e pesquisas sobre as religiões Afro-brasileiras, a Revista Escrita da História lança a presente chamada. 

Data limite para envio de artigos: 15/11/2017



ISSN: 2359-0238