Das páginas policiais às organizações de classe: os marítimos e o movimento operário no Amazonas (1911-1920)

Caio Giuliano Paião

Resumo


O artigo presente é proposto à discussão das experiências da classe marítima no Amazonas na segunda década do séc. XX. Partindo da problematização de documentação alfandegária, imprensa convencional e operária, objetivamos a crítica ideológica das representações dos marinheiros nas folhas criminais da imprensa da época, contudo, sem desvincular outras trajetórias de luta elaboradas por esses sujeitos, no mesmo período em que passavam a se organizar como classe. Entender as resistências dos marítimos em seu cotidiano, de maneira deslegitimada pelos olhares hegemônicos do período e, também, se organizando no seu “fazer-se” como classe, é maneira de retomar o protagonismo político da categoria marítima e sua contribuição para o movimento operário no Amazonas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.